Empresa propõe produção literária para incentivar a inovação

Concessionária Rota do Atlântico lançou concurso de poesia de Cordel para estimular a criatividade

Estrada também é lugar de produção literária. Para além da ideia romantizada do dirigir sem rumo em busca da inspiração, aqui se trata de seguir caminhos com destino definido: a inovação. Com o propósito de estimular o “pensar fora da caixa”, a Concessionária Rota do Atlântico, que administra a rodovia de acesso a Suape e ao Litoral Sul do Estado, lançou o Concurso Conte um Conte Cordel, que incentiva seus 137 integrantes a criarem poesia popular.

“Produzir textos literários, independente do gênero, ativa a capacidade de ver sempre algo singular e especial em fatos corriqueiros, que costumam passar despercebidos no nosso dia a dia. Esse processo de criação desenvolve a imaginação, a intuição, os sentimentos, bem como sistematização das ideias, o pensamento lógico, qualidades valorizadas do ponto de vista profissional e pessoal”, explica o autor do projeto, o diretor Administrativo e Financeiro da Rota do Atlântico, Hélio Belford.

Os textos estão sendo produzidos ao longo desse mês de julho, quando se celebra o Dia do Escritor. As produções serão julgadas por uma comissão externa formada por poeta, um professor e um admirador do gênero. As produções vencedoras serão na anunciadas em agosto.

Esta é a segunda edição do projeto. Em seu lançamento, no ano passado, foi proposta a produção de textos literários sem especificação de gênero. Na ocasião 22 textos foram produzidos, entre contos e poesias, reunidos no livro Palavras em Movimento, uma publicação com 67 páginas, lançada pela Editora Babecco. “O concurso e a edição do livro geraram resultados imediatos muito positivos, por fortalecer os sentimentos de orgulho e pertencimento entre nossa equipe”, destaca Hélio Belford.

O Projeto Conte um Conto integra um programa cultural desenvolvido pela Rota do Atlântico, que iniciou com a implantação do Clube da Leitura, projeto que estimula o hábito de ler e reforça valores de cooperação e confiança com a instalação de bibliotecas colaborativas em todos os prédios que compõe a empresa de gestão rodoviária. “Proporcionar o trânsito de ideias também faz parte do nosso negócio e é imprescindível para nossos indicadores de desempenho avançarem de forma segura”, considera Belford.

Os indicadores são mensurados dos títulos conquistados ao longo de 2016, apesar do ano marcado pela austeridade: as rodovias administradas pela Rota do Atlântico (PE-009 e VPE-052) foram consideradas as melhores do Norte e Nordeste na última pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), conquistado conceitos ótimo e bom e todos os quesitos (sinalização, pavimento e geometria da via) do levantamento que avalia estradas de todo País; a Concessionária também avançou no ranking das melhores empresas para se trabalhar em Pernambuco, passando de 8º para 7º posição, após pesquisa de clima organizacional realizada pelo Instituto Great Place to Work.

 

Posts Recentes

Deixe um comentário